segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Mudanças

Após vários dias de intensa mudança, tenho tempo (às 00h10min) de escrever novamente.

Em casa nova, registro algumas reflexões que passaram desse intenso processo de renovar.

Hermes Trimegisto escreveu que "Assim como é no Alto, é Embaixo! E como é Embaixo, é no Alto!". Pensando como 'Alto' sendo nosso interior, e 'Embaixo' como sendo nosso exterior, nossa matéria, o processo de mudar adequa-se perfeitamente à afirmativa hermenêutica.

As mudanças causam tanto mais trabalho quanto maior for a bagagem a ser mudada.

Quando não temos nada, mudar é muito fácil.
Quando já carregamos alguma coisa, o processo é mais complexo.
E se for muita coisa, fica complexo, difícil e desestimulante.

Quando vim de Brasília em 2006, todos os bens materiais couberam em uma carroceria do carro que então possuia. Ainda vieram muitos bens da minha, à época, noiva.

Agora, a mudança precisou ser feita em um caminhão, em duas viagens, e em nosso carro, em várias - não contadas - viagens.

Assim também são as mudanças interiores.

Quando nos deparamos com uma mudança interior, o trabalho é o mesmo. Se nossa carga é tamanha que necessita muito esforço para ser removida, a mudança é custosa, demorada e deve ser insistente. Caso contrário, chegará momento que se pensará em não mais mudar, tamanho é o esforço a ser desenvolvido.

Um ensinamento difícil de ser transcrito com palavras, mas muito simples de ser compreendido.

Quem nunca se deparou com uma situação em que se conformou com seu estado (irritado, infeliz, insatisfeito, ou outro) pensando "ah, eu sou assim..."? Isso prova que mesmo não contentes como somos, não nos dispomos a mudar para melhorar, tamanho é o esforço necessário para tanto.

É só nos atentarmos a nossas insatisfações diárias que podemos notar que a grande maioria simplesmente poderia ser evitada caso mudássemos nossa percepção da situação.

Mais uma vez, alego que o conformismo (de não trabalhar para melhorar) é altamente inútil! Não é essa a idéia. E sim aceitação da situação e a ferrenha busca de aprendizado com todas as possibilidades que temos diariamente.

Mudar leva tempo. Mudar pede esforço. Mudar é possível!

Cristo recomenda a não acumularmos riquezas passageiras. Não devemos acumular conceitos, preconceitos, orgulho e vaidade! Devemos buscar a riqueza eterna do amor, da paz e do perdão!

Quanto mais conseguirmos esvaziar os nossos vazos, os nossos egos, mais fácil poderemos mudar para o Reino dos Céus!!!

Muito mais fácil teria sido minha mudança de casa se não tivesse nenhum móvel e comprasse todos já aqui na casa nova. Contudo, necessários foram os móveis na casa antiga.

Assim é tudo que já vivemos e tudo o que ainda temos em nós. Necessário. Necessário para alguma coisa, para algum aprendizado, mas não para sempre. Deixemos os móveis para trás e mudemos para a Morada Eterna sem bagagem, para que, assim, cheguemos mais rápido e mais descansados e dispostos a habitar a nossa Verdadeira Morada!

Ilude-se aquele que pensa não ser possível chegar à perfeição, e inebriado nessa ilusão continua com a vida pregressa dos pecados e afastado da busca do Reino.

É possível sim mudarmos! Sermos merecedores do amor que Deus nos dá!

Mudemos irmãos! Mudemos nossos corações!!!

Irmãos não são apenas os nascidos de minha mãe Eliane. Não são apenas aqueles que compartilham da minha doutrina. Meus irmãos são todos que aqui se encontram encarnados nesse mundo de provações!

"Todo aquele que cumpre a vontade do Pai é minha família!"


Que Cristo ilumine nossas mudanças interiores! Que possamos trilhar na Luz Divina nosso retorno à nossa Morada ou nosso Castelo Interior!



Homini Pax!

Um comentário:

V! Scheiner disse...

Como diria o velho Guimarães Rosa... o que a vida quer da gente é coragem... Mudar é difícil, mas necessário... No final, veremos a colheita de coisas boas... =)