sábado, 25 de julho de 2009

Nunca é tarde para recomeçar

Um grande amigo, George Lucena, canta em uma de suas lindíssimas músicas, que "nunca é tarde para recomeçar".

Bem, nunca me atentei a essas palavras como semanas atrás.
Em meio a tanto medo de não ter mais tempo para um novo começo, essas simples palavras, trouxeram-me um alívio inexplicável.

Realmente, na tempestade, não se enxerga o horizonte. Na tormenta, não se vê por onde continuar o caminho.

Mas quando se firma o barco, logo se percebe que a vela continua içada, e que o leme ainda está sob controle.

Sofrer e sofrer, todo irmão há de sofrer, como já me foi avisado alguns anos atrás.
Aqui na terra, nós plantamos o que nós vamos colher.
Por isso, hoje consigo agradecer todo o sofrimento que venho passando, e, incrivelmente, fazer como ensina um belo hino: sofrer com alegria.

A vida não pára, apesar de hoje ser um dia parado no tempo, segundo o Calendário Maia.

O barco continua sua jornada, diferente, mais leve, com menos passageiros. Mas está inteiro, sem qualquer prejuízo após a tormenta.

Um filme que posso dizer especial foi o "Mulher Invisível".
Muito bom o filme, principalmente para o momento.
Tenho que aprender a criar minha 'mulher invisível', para, assim, poder encontrar minha "Vitória".

Enferrujado para o mundo da batalha, tenho às vezes suplicado para receber a graça de um cinto de castidade, assim como Santo Domingo recebera em seu claustro.

Um pouco de história: Segundo o Museu do Convento de Santo Domingo, em Cuzco (Perú), Santo Domingo foi enclausurado por seus próprios irmãos que não aceitavam sua vocação eclesiástica. Depois de semanas no claustro, colocaram uma mulher para tentar Santo Domingo. Este a expulsou a chibatadas, recebendo por anjos em seguida um "cinto de castidade" divino, o qual dava a ele forças para manter a sua missão.

Bem, assim também, por algumas vezes já me senti.

A vida agora é outra. Já não sei o que me espera. A certeza é que a meta ficou mais perto e mais tangível. A maturidade é maior. E as escolhas menos duvidosas.

Sinto ainda que encontrarei uma fada, a qual ajudará clarear o horizonte.
No dia certo, na hora certa.

O momento é de orar, pensar no presente, rever amigos, principalmente os verdadeiros amigos.
Prestar muita atenção às lições para o barco não cair no mar da ilusão.
Ficar forte, muito forte.

A cada lágrima, o menino se torna mais homem.


Homini Pax!

2 comentários:

Laura disse...

Oi Lindo, como fiquei feliz, ao ver este post, nunca é tarde para recomeçar, com toda certeza, a cada tormenta, nos tornamos mais fortes. Sofrer com alegria, por que nenhum sofrimento é em vão, e como aprendemos com o sofrimento, graças a Deus, sempre aprendendo, ser uma pessoa melhor a cada dia, não para nós mesmos, mais sim pela vida, por Deus, em agradecimento. Amei o post. A com certeza uma fada vai iluminar seu caminho, e você vai iluminar o caminho da fada tambem, seja quem for, rsrsrs... Thi Beijos no coração!

V! Scheiner disse...

Amore... a vida é assim... horas de alegria, horas de tristeza, de encontros e de desencontros... Apesar de tudo... sempre aprendemos a lidar com tudo, por mais que doa... E mais uma vez, tudo vai passar e a vida vai se renovar... a renovação virá, devemos ter paciência... o mundo dá voltas... olha no meu blog um post que fiz pra vc... é um texto que li logo depois da minha separação... fez muito sentido pra mim na época e ainda faz... espero que possa fazer o mesmo com você...

Beijos com carinho.